• Flavio Moreira

É possível gerar mudança de hábito quanto ao uso do celular?

O Vem Cmg Expresso dessa semana levanta a bola para discutir um dos maiores ladrões de tempo de uma boa parte da população, principalmente urbana.

Responda sinceramente: qual é a primeira coisa que você faz ao abrir os olhos todas as manhã? Pense um pouquinho... Se você foi bem sincera(o) e observador(a) consigo mesma(o) e caso esteja no grupo das pessoas que não soube lidar melhor com isso, é provável que tenha respondido "pegar o celular".


Claro que o problema não está em pegar o seu smartphone ao acordar e sim no que você faz depois que está com ele em mãos, logo ali, nos primeiros minutos do seu dia.


Se você apenas checa as horas e coloca o celular de volta no lugar e parte para qualquer outra ação diferente de se manter conectado, isso é um indício de que talvez você tenha um hábito mais saudável na sua primeira hora do dia.


Se você pratica comportamentos que fazem parte de ações produtivas sem o celular nos primeiros minutos do seu dia, como se alongar, levantar, praticar exercícios, ler, tomar um banho ou até mesmo, tomar café sem o telefone móvel, você está de parabéns! Você é uma excessão na multidão.


Caso não esteja nesse seleto grupo de pessoas que praticam hábitos saudáveis ao acordar, isso não é motivo para desespero. A qualquer momento é hora de fazer diferente. O que importa é o que você faz daqui por diante, se for um desejo verdadeiro seu deixar o celular de lado ao despertar de manhã.


Toda mudança de hábito implica na inclusão de outro lugar e é sobre isso que eu falo no episódio de hoje no Vem Cmg Expresso. Esse é um tema que aprendi na leitura do livro O Poder do Hábito, best-seller de Charles Duhigg.


Nesta obra o auto apresenta o interessante, e estudado por cientistas, loop do hábito, onde é revelado que todo hábito possui três componentes: deixa, rotina e recompensa.


A deixa é o gatilho para que você se comporte de determinada forma, é o pensamento, ação ou acontecimento que precede e desperta o desejo para exercer o comportamento (rotina).


Por sua vez, a rotina é a ação que de fato você faz (que pode ser saudável ou não) e que sempre leva a uma recompensa, que é a satisfação, o desejo realizado e o prazer que foi proporcionado pela rotina.


Mudança de hábito exige uma autoavaliação, observação mesmo, em campo! É preciso se estudar e entender quais são as deixas, rotinas e recompensas de seus hábitos improdutivos.


Uma vez identificados de forma correta, é possível testar inserir novas rotinas para substituir aquela que não te ajuda.


Você não mexe com as deixas e recompensas. Elas permanecem lá. Intactas. A sua única substituição será na rotina.


Vamos ficar com o exemplo do celular. Eu dei esse exemplo no programa de hoje, que você pode ouvir no topo desse post ou assistir o vídeo no final desse artigo, por ser um case real que acontecia comigo.


Eu tinha o terrível hábito de depois de checar as horas ao acordar, continuar navegando pelas redes sociais no celular, sem levantar da cama em fins de semana ou dias, feriados e férias.


Era ruim porque uma hora depois de acordado eu ainda estava na cama, sem fazer nada de produtivo, as vezes, apenas conversando ou dando likes no Instagram.


Abrir os olhos pela manhã era a minha deixa; a rotina era verificar a hora no smartphone, digitar a senha e entrar nas redes sociais; e a recompensa era a sensação de satisfação gerado pelo prazer e disparo de dopamina proporcionados por saber das primeiras "notícias do dia".


Quando eu substitui essa rotina por outra mais saudável e que fazia mais sentido para meu momento de vida, isso fez uma baita diferença! Inclusive na minha produtividade ao longo do dia, que foi amplamente elevada, como conto no episódio de hoje.


O que é falado nesse artigo serve não só para a substituição do hábito de começar o dia navegando em redes sociais, mas também, para o uso do celular ao longo do seu dia em qualquer momento que não traga nenhuma contribuição para sua vida.


Também é válido para qualquer hábito que você considere não ser útil não sua vida, seja com ou sem smartphone.


Confira o programa de hoje e depois me conta que hábito você gostaria de mudar na sua vida hoje!


Se você tem de 25 à 39 anos e tem a sensação de estar frustrada(o), com medo do futuro e se sente perdida(o) por uma falta de direção e objetivos quanto a sua carreira ou vida pessoal, eu posso te ajudar. Eu sou Flavio Moreira e ajudo jovens adultos a desenvolveram a inteligência emocional para obter clareza de seus objetivos e atingir metas pessoais ou profissionais. Você pode entrar em contato pelo meu endereço de e-mail que está nas informações de rodapé aqui no site ou demais redes sociais de contato. Será um prazer atuar como um facilitador na sua jornada! Fale comigo se você acredita que posso te ajudar!


Conheça o meu programa de desenvolvimento pessoal, Do Íntimo ao Compartilhado


Conheça e ouça os meus podcasts, Vem Cmg e Vem Cmg Expresso:

Ouça no Spotify

Ouça no deezer

Ouça em Apple Podcasts

Ouça no Google Podcasts

Ouça no CastBox

Conheça o meu canal no YouTube:

Vem Cmg no YouTube




0 visualização0 comentário