• Flavio Moreira

A inteligência emocional começa na autoconsciência

Como trazer à luz, que é a sua consciência, a identificação de suas emoções e o que as dispara pode fazer toda a diferença na realização dos seus sonhos e no seu bem-estar.

Imagem por Ifrah Akhter via Unsplash



Os pensamentos são tão recorrentes na nossa mente, e na maioria das vezes, buscam o passado e o futuro. Temos uma dificuldade de atentar com plenitude o momento presente. Até mesmo em atividades prazerosas a nós, acontece de nem sempre estarmos 100% presentes ao que fazemos.


A mente é uma ferramenta que se fosse usada como um instrumento a nosso favor, poderia fazer maravilhas em termos de evolução.


Imagine trocar pensamentos perturbadores sobre passado e futuro por perguntas edificantes. Quais benefícios você poderia colher dessa experiência?


É sobre isso que vou falar nesse artigo de hoje. É a autoconsciência sendo colocada em prática.


O excesso de pensamentos enfraquecedores no passado nos levam a experimentar sentimentos depressivos, frustração e rancor. O excesso de pensamentos enfraquecedores no futuro nos leva a emoções como medo e ansiedade.


Como estamos a maior parte do tempo processando essas naturezas de pensamento, dificultamos o processo de solução dos nossos próprios problemas. Talvez já tenha dado para você perceber que o problema não é ter os problemas, mas sim o que pensamos a respeito deles.


Ruminação e preocupação. Se o foco é o seu pensamento enfraquecedor no passado, você rumina. Se este foco for o futuro, você se preocupa. E as visões que aparecem na sua grande tela mental impedem que você se faça as perguntas que poderiam gerar transformações na sua vida.


A autoconsciência nos leva a perceber as emoções e sentimentos no momento em que eles ocorrem. São justamente as perguntas que nos fazemos que ajudarão nesse processo de autoconhecimento e de trazer à consciência tanto as emoções que nos fortalecem quanto as que nos enfraquecem, de acordo com cada momento. Esse senso nos ajuda, também, a reconhecer quais são nossas ações e comportamentos que acompanham essas emoções, que mostram como reagimos às situações.


É esse exercício diário, constante e progressivo ao longo da sua vida que te ajudará a diminuir o comportamento impulsivo. Aos poucos, se você não domina os impulsos, vai deixando de agir e reagir com ímpeto aos diversos acontecimentos da vida que pedem outro comportamento.


A elevação da autoconsciência permite que você não ataque aquele bolo que chocolate quando você tem vontade se você está em jejum ou fazendo alguma dieta. É a elevação desse nível que permite que você não dispare xingamentos a alguém que fez algo no trânsito que te incomodou; e que te impede de comprar aquela roupa que você não precisa, mas que ainda assim você compraria só porque achou bonita e está com 10% de desconto.

Gosto de pensar na autoconsciência como tendo um papel decisivo no controle de impulsos porque é justamente ele o motivo do baixo nível de inteligência emocional. A falta de domínio sobre os desejos faz com que as pessoas não sigam suas dietas, que prejudiquem seus relacionamentos, não atinjam suas metas e gastem mais do que ganham.


Você vira um escravo dos seus desejos e não um articulador, pois aqui, não se sabe adiar uma satisfação no momento presente para experimentá-la no futuro de forma mais adequada e até prazerosa. Deseja-se apenas alimentar o prazer do momento.


Mas, Flavio, se você começou esse post falando sobre os prejuízos de focar no passado e no futuro, por que não apreciar o prazer do momento presente?


Então vamos a alguns esclarecimentos. Você pode usar passado e futuro no seu pensamento, mas com lembranças e uma memória de pensamentos de fortalecedores como momentos onde você se sentiu feliz ou realizou um sonho, por exemplo. E o mesmo para o futuro, com pensamentos que mostrem você realizando algo que muito quer alcançar , conquistar.


Ainda assim, o seu maior foco deveria ser no atual momento, sabendo afastar os prazeres imediatos a fim de atingir seus objetivos. Não estou dizendo que você não deve sentir prazer no presente, e sim, e apenas, que se há uma meta e aquele prazer de presente prejudica - por menor que seja -, o seu plano, então você precisa aprender a adiar essa satisfação. É uma questão de escolha. Ter a vida ou situação que você quer ou se contentar com se sentir saciado por um breve momento do agora?


Se questionar sobre suas emoções e sentimentos todos os dias eleva o seu nível de consciência, leva ao autoconhecimento e te ajuda a viver mais em congruência com quem você quer ser e com o que deseja atingir.


É como sair do piloto automático e passar a ter o domínio da sua própria vida. É a liberdade. É tomar decisões melhores e saber quais são os seus caminhos. É saber por onde você não deve seguir, com quem não deve estar, e ao mesmo tempo, saber por onde ir, com quem estar e para onde seguir.


No episódio desse mês no Vem Cmg (no topo do artigo), o assunto foi sobre esse primeiro pilar da inteligência emocional, a autoconsciência. Aqui você entende um pouco mais sobre ela com exemplos de sua importância e como desenvolvê-la. Ouça agora!






0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

NAVEGAÇÃO

ESTEJA CONECTADO COMIGO!

  • YouTube - Círculo Branco
  • Spotify - Círculo Branco
  • Deezer - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
telegram-flavio-moreira.jpg

© 2021 por Flavio Moreira | Flavio Moreira Coaching & Desenvolvimento Humano | Todos os direitos reservados.