• Flavio Moreira

Autocontrole - Como é possível?

Equilíbrio emocional é a meta de muitos, mas o que deve ser feito para alcançar esse feito. É mesmo possível gerir as emoções? Esse é o assunto desse mês no Vem Cmg Podcast!

Imagem de Jack Gisel via Unsplash.



Eu precisei de mais de dez anos para conseguir gerir melhor uma emoção que me atingia em um aspecto da vida. Eu tinha medo das notícias que traziam a morte de certas personalidades.


Primeiro eu sofri com o dia da morte do Ayrton Senna, depois com a dos Mamonas Assassinas. Tempos depois com os noticiários de trágicos acidentes aéreos, no Brasil, que mataram centenas de pessoas. Como foi difícil lidar com essas coisas...


Eu não conhecia nenhuma das pessoas envolvidas nos casos mencionados acima. Pelo menos nunca tive contato com eles pessoalmente, porém assistir esses noticiários sobre tragédias, na minha infância, era uma tortura.


Os adultos queriam se informar, eu estava ali no meio, e era quase que inevitável não ver. Era impossível não ouvir.


Só que, naquela época, eu sabia ZERO sobre inteligência emocional. Acho que nem tinha conhecimento da existência desse assunto. Eu não sabia como me blindar, como eu disse, a maioria desses casos aconteceram quando eu tinha entre 9 e 11 anos.


As notícias trágicas geravam um medo muito grande em mim, a ponto de perder o sono a noite durante dias. Gerava mau estar e dificuldade de foco... Eu só pensava nessas notícias mesmo quando não queria pensar.


No Vem Cmg Podcast, desse mês (que você pode ouvir logo no início desse post), eu conto mais sobre isso e como fiz para resolver essa questão.


No post que publiquei ontem, aqui no blog, eu expliquei um exercício que mostra como você pode se livrar das inseguranças, elas vêm do medo. E também se aplica aqui.


Usar a autoconsciência, em primeiro lugar, para questionar a racionalidade do que te causa medo, é o primeiro passo, para aos poucos, quebrar o elo que existe entre você e o que te paralisa.


A gestão da emoção consiste em, depois do exercício de autoconsciência, lidar com as emoções que são percebidas em você, quando elas aparecem, de modo que você saiba como agir de maneira mais apropriada e saudável para você e para os outros que te cercam.


Seu corpo dará sinais que vão evidenciar qualquer emoção que você possa sentir. Coração batendo mais acelerado, mãos suadas, "borboletas no estômago", arrepios, tremedeira. Essas reações corporais muitas vezes são resultado de alguma emoção.

Sabendo disso, você consegue entender melhor como você reage a certos estímulos externos. A voz mais exaltada de alguém, uma discussão que você se envolve, estar presente em uma entrevista de emprego, nos segundos entre pedir alguém em namoro e esperar a resposta, enquanto faz uma prova importante.


Como o seu corpo reage a essas situações? E o que você faz com isso?


Alguns se descabelam. Ficam nervosos, revoltados, fazem xingamentos, gritam, quebram coisas ou ficam bastante eufóricos e demostram isso. Outros são mais contidos, e mesmo desapontados ou entusiasmado, podem reagir calmamente. Existe também, aquele grupo que se mantém indiferente e não esboçam reações.


Por isso, há uma forma mais correta de reagir?


Na verdade, não. Porém, é inevitável percebermos que cada momento e ambiente podem pedir um comportamento que exija algum nível de adaptabilidade de nossa parte.


Ainda assim, existem certas maneiras de reagir aos fatos que não beneficiam em nada a sua saúde. Reprimir as expressões é tão prejudicial quanto explodir por qualquer coisa, quando falamos de situações que nos desagradam ou são desafiadoras.


O caminho do meio, o equilíbrio é onde encontramos um lugar para vivermos uma vida mais saudável com nós mesmos e com os demais.


Por isso, é importante entender que não existe exatamente emoções e sentimentos ruins. Entre cada natureza de emoção existem diversos níveis, como um termômetro mesmo. Entre coragem e medo, há muitos níveis assim como entre amor e ódio.


Quanto mais próximos das extremidades do amor e da coragem, mais seguros e conscientes seremos. Portanto, agimos com mais humanidade e tomamos melhores decisões. Quanto mais perto do medo ou do ódio, mais irracionalidade, ações impulsivas e prejudiciais, mais na falta e escassez nós viveremos.


Emoções são um processo automático do cérebro, por isso não podemos controlá-las. Porém, podemos controlar os nossos pensamentos, que é onde tudo começa. E com isso, podemos alimentar mais do medo ou da coragem; do amor ou do ódio.


É dai que nasce o autocontrole, nessa gestão das emoções a partir do que escolhemos pensar e alimentar em nossas mentes.


Os estudos sobre inteligência emocional nos ensinam que as distrações são um excelente antídoto contra as emoções de intensidade extremistas que nos prejudicam. Portanto, conhecer ou encontrar as distrações que melhor funcionam para você e colocá-las em prática quando se perceber muito ansioso, com muita raiva ou medo é uma ótima maneira de por fim a um ciclo vicioso e danoso.


Quais distrações você acredita que funcionam melhor para que você exerça o autocontrole e gerencie melhor as suas emoções?




Conheça e ouça os meus podcasts, Vem Cmg e Vem Cmg Expresso:

Ouça no Spotify

Ouça em Apple Podcasts

Ouça no Google Podcasts

Ouça no CastBox

Conheça e se inscreva no meu canal no YouTube:

Vem Cmg no YouTube


3 visualizações0 comentário